• Ser_Socio.jpg
  • Cuidados_Paliativos_Exposicao_PORTO_137.jpg
  • Área do utilizador

Evento a decorrer neste momento

Equipas de Cuidados Paliativos

Última atualização: 03 de abril de 2016

 

A APCP disponibiliza aqui o Diretório Nacional de Cuidados Paliativos. (clique aqui) (consiste na Listagem de todas as Equipas/Unidades que são do conhecimento da APCP). Lembramos que a APCP não é prestadora de cuidados de saúde nem nenhuma desta equipas lhe pertence.

Poderá também efetuar a pesquisa no motor de busca disponibilizado neste nosso site. A busca pode ser feita por distrito/região, por tipologia de serviços ou por combinação dos dois. Caso não coloque nenhum critério de seleção, será disponibilizada a listagem do país. 

Importa aqui clarificar que para constar desta listagem tem que responder ao seguinte pressuposto básico: dedicar-se especificamente a cuidados paliativos, baseado numa organização própria e numa equipa multidisciplinar.

Chamada de atenção: A integração neste Diretório não é sinónimo de reconhecimento de cumprimento de critérios de qualidade

 

Formulário de registo de nova equipa ou alteração de dados de equipa já existente (clique aqui)

________________________________________________________________________________

Informação sobre a organização de serviços de cuidados paliativos

NÍVEIS DE CUIDADOS PALIATIVOS

No mínimo consideram-se dois níveis de prestação de cuidados paliativos: ação paliativa e cuidados paliativos especializados. No entanto, uma divisão em quatro níveis parece mais clarificadora e abrangente.1,2

Assim temos:

Ações Paliativas, que correspondem a cuidados que integram os princípios e filosofia dos cuidados paliativos em qualquer serviço não especializado nestes cuidados, no sentido de alívio do sofrimento devido à sua situação clínica. Inclui não só medidas não-farmacológicas e farmacológicas para o controlo sintomático mas, também, comunicação com o doente e família assim como com outros profissionais de saúde, apoio na tomada de decisão e respeito pelos objetivos e preferências do doente. Devem ser implementados por todo e qualquer profissional de saúde, devendo para tal possuir formação básica em cuidados paliativos, preferencialmente pré-graduada;

Cuidados paliativos gerais, que são aqueles prestados, primordialmente, por profissionais dos cuidados de saúde primários ou especialistas em doenças limitadoras da vida, que possuem boas competências e conhecimentos em cuidados paliativos, mas que não fazem desta área o seu principal foco da sua atividade profissional.

Cuidados paliativos especializados, que são cuidados prestados em serviços ou equipas, cuja atividade fundamental, e única, é a prestação de cuidados paliativos, normalmente vocacionados para doentes mais complexos, o que requer um significativo nível de diferenciação dos profissionais. Requerem uma equipa interdisciplinar, em que os seus elementos devem ser altamente qualificados e este seja o seu principal foco de atividade.Centros de excelência, que disponibilizam cuidados paliativos num largo espectro de tipologias, assim como facilitam o desenvolvimento da investigação. São o núcleo da formação, investigação, disseminação e desenvolvimento de "standards" e novas técnicas de abordagem.

No sentido da total resposta a estes níveis de diferenciação dos cuidados consideram-se como requisitos básicos, a formação dos profissionais, o planeamento avançado, continuidade e disponibilização deste tipo de cuidados assim como a atenção pela preferência relativa ao local onde o doente deseja ser cuidado.3,4

 

MODELOS DE PRESTAÇÃO DE CUIDADOS

Os serviços de cuidados paliativos especializados desenvolveram-se por todo o mundo. Inicialmente eram focalizados para os doentes oncológicos mas atualmente dirigem-se também para outras doenças terminais.

Procurando dar resposta aos desejos e preferências dos doentes, relativamente ao local onde gostariam que os cuidados lhes fossem prestados e onde prefeririam morrer, são necessárias diferentes tipologias de recursos especializados, organizados sobre a forma de uma rede de cuidados paliativos. Estas tipologias podem ser sob a forma de unidade de cuidados paliativos, equipa hospitalar de suporte em cuidados paliativos, equipa de cuidados paliativos domiciliários e centros de dia.4

Uma unidade de cuidados paliativos (UCP) presta cuidados a doentes internados, sendo por isso um serviço especificamente destinado a tratar e cuidar do doente paliativo, podendo situar-se num hospital de agudos, não-agudos, seja numa enfermaria no seu interior ou em estrutura adjacente a esse hospital. Pode também ser completamente autónoma de uma estrutura hospitalar. Deverá sempre funcionar numa perspetiva de alta precoce com transferência para outra tipologia de cuidados, a não ser que esteja vocacionada para uma unidade tipo "hospice" onde aí o doente permanecerá, se assim desejado ou necessário, até morrer. Estima-se a necessidade desta tipologia de recursos em 80-100 camas por milhão de habitantes (30% em tipologia de agudos e 70% em tipologia de não-agudos), sendo que cada unidade deverá ter 8-12 camas, preferencialmente.4

A equipa hospitalar de suporte em cuidados paliativos (EIHSCP) disponibiliza aconselhamento em cuidados paliativos e apoio a toda a estrutura hospitalar, doentes, família e cuidadores no ambiente hospitalar. Disponibiliza também formação formal e informal e interliga-se com outros serviços dentro e fora do hospital.4 Melhora-se assim os cuidados prestados, reduz-se o uso de unidades de cuidados intensivos e probabilidade de aí morrerem os doentes, assim como os custos dos serviços, além de que se facilita as transferências entre o domicílio e o hospital. Por outro lado, proporciona uma melhor utilização dos opióides assim como uma melhor documentação dos objetivos e preferências dos doentes, sendo a sua intervenção bem notada pelo doente e família e, como tal constitui-se como uma importante estratégia para a melhoria da qualidade dos cuidados.4,5 Estima-se a necessidade de 1 equipa por cada hospital, no mínimo uma por cada hospital com 250 camas.4

A equipa comunitária de suporte em cuidados paliativos(ECSCP) presta cuidados a doentes, que deles necessitam, na sua casa assim como apoiam os seus familiares e cuidadores dos doentes. Disponibilizam também aconselhamento a clínicos gerais, médicos de família e enfermeiros que prestam cuidados ao domicílio. É a pedra basilar de uma adequada rede de cuidados e estima-se a necessidade de 1 equipa por 100 mil habitantes, que permita acessibilidade 24h por dia. 4

Os centros de dia são espaços nos hospitais, nas unidades de cuidados paliativos ou na comunidade, especialmente concebidos para promoverem atividades terapêuticas e recreativas dos doentes paliativos. Oferecem aos doentes a possibilidade de participarem em atividades que não seriam possíveis noutras estruturas, inclusive em suas casas, além de supervisão clínica e desta forma, permitir o alívio da sobrecarga dos familiares e cuidadores. Estima-se a necessidade de 1 um centro de dia por cada 150 mil habitantes.4

Referências Bibliográficas

1Hospice Friendly Hospitals Programme. Draft Quality Standards for End of Life Care in Hospitals. Dublin; 2009.

2Radbruch L, Payne S, Bercovitch M, Caraceni A, Vlieger T De, Firth P, et al. White paper on standards and norms for hospice and palliative care in Europe : part 1. European journal of palliative care . 2009;16(6):278–89. Available from: http://eprints.lancs.ac.uk/32714/

3National Consensus Project. National Consensus Project for Quality Palliative Care: Clinical Practice Guidelines for Quality Palliative Care, Executive Summary. Journal of Palliative Medicine. 2004;7(5):611–27.

4Radbruch L, Payne S, Bercovitch M, Caraceni A, Vlieger T De, Firth P, et al. White paper on standards and norms for hospice and palliative care in Europe : part 2. European journal of palliative care. 2010;17(1):22–33.

5Casarett D, Pickard A, Bailey FA, Ritchie C, Furman C, Rosenfeld K, et al. Do palliative consultations improve patient outcomes? Journal of the American Geriatrics Society . 2008 Apr ;56(4):593–9. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18205757 id="_plain_text_marker"> 

SAIBA QUAIS...

as equipas que podem dar apoio ao Doente Paliativo na sua área de residência.

Distrito/Região autómoma

Tipo de apoio/Tipologia de serviço

  • banner2.jpg
  • banner4.jpg
  • banner3.jpg
  • banner1.jpg
  • admedictours1.jpg
  • logo_fcg_2014.jpg

Informação

As informações e dados das equipas aqui apresentadas são da inteira responsabilidade das equipas, declinando a APCP qualquer responsabilidade sobre elas, assim como a sua presença neste diretório não é sinónimo de que as mesmas reúnem critérios de qualidade.