A Thematic Review of the Spirituality Literature within Palliative Care

?A Thematic Review of the Spirituality Literature within Palliative Care?, Shane Sinclair, José Pereira, Shelley Raffin, Journal of Palliative Medicine, Vol9, N.º 2, 2006.

 

RESUMO
O artigo em questão constitui uma revisão da literatura sobre espiritualidade em saúde, com enfoque especial na espiritualidade em cuidados paliativos e em fim-de-vida.
Trata-se de uma revisão de conceito com o objectivo de sistematizar a literatura publicada sobre espiritualidade em saúde e cuidados paliativos: construir uma base temática que traduzisse o percurso histórico dessa literatura e simultaneamente revelasse falhas que possam conduzir a pistas para investigações futuras.

 

Da literatura consultada os autores concluíram que a maioria é teórica e constituída por artigos de opinião, centrada na conceptualização de um termo que parece escapar às tentativas de o reduzir a uma definição simples e estandardizada.
De um modo geral, reflecte uma compreensão da espiritualidade desprovida de religião, um instrumento a ser utilizado na melhoria ou manutenção da saúde ou qualidade de vida, e foca-se na espiritualidade relacionada com o indivíduo, especificamente na pessoa doente.

 

A literatura relevante para o estudo foi seleccionada por um júri pluridisciplinar de doutorados, três dos quais peritos em cuidados paliativos, a partir de duas bases de dados de referência: MEDLINE (101 artigos desde 1966 a Abril de 2005) e CINAHAL (135 artigos desde 1982 a Abril de 2005).
Na primeira parte o artigo refere-se à análise da investigação relativa à espiritualidade e a saúde, na sua generalidade. São identificados e criticados os temas emergentes relacionados com a definição do conceito, relação entre a espiritualidade e a religião, efeitos da espiritualidade na saúde, sujeitos da investigação e a prestação de cuidados espirituais.
A segunda parte é dedicada à espiritualidade em contexto paliativo. Da análise da literatura, cruzando os termos ?espiritualidade? e ?paliativo?, os autores obtiveram 100 artigos com referências mais ou menos superficiais aos mesmos. Destas referências foram escolhidos 58 artigos abordando o assunto em questão. Após a revisão da literatura, emergiram seis temas principais que apresentamos:
1 ? Aspectos gerais da espiritualidade em cuidados paliativos, englobando três categorias: Passado histórico, a necessidade de cuidados espirituais, e a distinção entre espiritualidade e religião
2 ? As necessidades espirituais dos doentes em cuidados paliativos
3 ? A natureza da esperança em cuidados paliativos
4 ? Instrumentos e terapias relacionadas com a espiritualidade
5 ? Efeitos da religião em cuidados paliativos
6 ? Espiritualidade e os profissionais de cuidados paliativos

 

O artigo conclui que, da análise efectuada à literatura seleccionada, a espiritualidade tem sido reduzida a um conceito distinto e separado da religião, um instrumento a ser utilizado na melhoria da saúde, e focalizado predominantemente na pessoa doente.
A espiritualidade, sendo unicamente compreendida pelos indivíduos que um experienciam pode envolver aspectos centrais que podem ser também colectivos, intrínsecos ao ser humano e que constituam elos de ligação da humanidade. Esta dimensão colectiva da espiritualidade está muito pouco explorada sendo que a ênfase tem sido dada à perspectiva individual, que tem descurado os aspectos comuns que possam interligar as experiências partilhadas pelos doentes, famílias e profissionais de saúde.
A espiritualidade é um aspecto central e histórico dos cuidados paliativos, assumindo um significado próprio em relação a outras áreas da saúde. No entanto, os autores chamam a atenção para a tendência de propagar uma prática da espiritualidade que a reduz apenas a uma ferramenta a aplicar ao doente em fim-de-vida por um profissional treinado, como se de um tratamento se tratasse, excluindo os seus aspectos transcendentais.
Considerada uma componente importante dos cuidados paliativos tanto pelos doentes como pelos profissionais, a espiritualidade tem sido discutida nos seus aspectos conceptuais e de atitude com muito pouca reflexão sobre as experiências espirituais dos sujeitos implicados, e de que modo os atributos espirituais são desenvolvidos.
A literatura aponta a espiritualidade como um aspecto positivo dos cuidados paliativos e da saúde em geral, e reconhece a necessidade de investigação qualitativa rigorosa em relação à espiritualidade no contexto dos cuidados paliativos.

COMENTÁRIO

Seleccionei este artigo pela pertinência do tema e pela sua actualidade. A investigação sobre espiritualidade no campo da saúde tem evoluído desde há 20 anos até aos dias de hoje, em que se tornou um campo de investigação por excelência, particularmente na área dos cuidados paliativos.
A presente revisão analítica permite fazer um ponto de situação da evidência científica sobre o conceito de espiritualidade e as suas implicações para a prática clínica, clarificar conceitos, detectar lacunas na investigação efectuada, e identificar áreas de interesse para novos estudos.
Nesta altura em que muito se fala de espiritualidade, reconhecida como área de interesse emergente em cuidados paliativos, mas de difícil abordagem e de elevada complexidade, espero que o artigo contribua para ?aguçar o apetite? dos colegas para a investigação nesta área em Portugal.

 (resumo em PDF)

Ana Isabel Fernandes Querido

Enfermeira, Assistente do 1º triénio da Escola Superior de Saúde de Leiria

Mestre em Cuidados Paliativos


voltar