Approaching Death-A Phenomenologic Study of five Older Adults with advanced Cancer

RESUMO DO ARTIGO

 

Approaching Death-A Phenomenologic Study of five Older Adults with advanced Cancer

 

Autores: Ryan, PY
Referência: Oncology Nursing Fórum 32(6); p. 1101-1108
Ano / País: 2005 / EUA
Participantes: 5 Doentes com 65 e mais anos, com cancro avançado
Desenho do Estudo: Fenomenológico/Histórias de vida
Limitações do Estudo: Os resultados não podem ser generalizados pelo pequeno número de participantes

 

A selecção deste estudo prende-se sobretudo com a natureza dos resultados e o que deles podemos aprender. O investigador acompanhou 5 doentes durante a fase última das suas vidas e evidencia as tarefas que desenvolveram durante essa trajectória para lhe dar sentido; sugerimos uma reflexão sobre as mesmas pois constituem objectivos terapêuticos e a missão de quem cuida. Por estas razões entendemos que a sua apresentação é extremamente valiosa.
Destaque para a metodologia, com o aprofundamento de histórias de vida, é fenomenológico pois dedica-se ao estudo das vivências.

 

Objectivos: Foi pedido a cinco doentes idosos, com cancro avançado, que fizessem uma descrição da experiência vivida associada à aproximação da morte.

 

Resultados: A partir da experiência de cinco corajosos doentes foi possível encontrar alguns elementos dessa experiência vivida, assumindo que foram ajudados a construir este percurso de adaptação:
 Não ter medo da morte, aceitar calmamente a situação;
 Mudar os planos e objectivos de vida;
 Fazer as pazes, com os outros, com o mundo;
 Trabalhar a morte / o morrer
 Viver um dia de cada vez
 Desenvolver esforço para ?sobreviver?, com uma impressionante resiliência;
 Ajustar-se às limitações impostas pela doença;
 É valioso o apoio, suporte e amor da família;
 Ter idade avançada facilita o processo de aceitação da doença e do fim de vida;
 Ter o conforto assegurado até ao fim confere segurança afectiva;
 A presença de sintomas, de sofrimento físico ou psicológico podem tornar-se devastadores;
 Poder despedir-se da família; Poder dizer adeus aos seus queridos;
 Apreciam a honestidade dos profissionais de saúde na informação dada e na autenticidade da relação estabelecida;
 Permitiram construir e clarificar o conceito de qualidade vida aceitável;
Implicações para enfermagem: a autora faz referência à importância destes elementos e vivências para orientarem os objectivos e a prática dos cuidados de enfermagem na garantia de qualidade de vida até ao fim. Dá particular realce para a necessidade de preservar a humanidade, a dignidade, o conforto, aceitando a perspectiva do doente, e aproveita para advogar e vincar a importância dos cuidados paliativos.

 (resumo em PDF)

Paula Sapeta

Enfª Prof. Coordenadora na Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias


voltar