Guia Orientador “Integrating palliative care and symptom relief into paediatrics: a WHO guide for health care planners, implementers and managers”

A Organização Mundial de Saúde (OMS) publicou o seu mais recente guia orientador, "Integrating palliative care and symptom relief into paediatrics: a WHO guide for health care planners, implementers and managers" (disponível em http://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/274561/9789241514453-eng.pdf?sequence=1&isAllowed=y).

Este guia surge na sequência da recomendação feita em 2014 pela Assembleia Geral da OMS aos governos dos Estados-Membros, no sentido de promover a integração dos cuidados paliativos nos respetivos serviços de saúde.

Com os capítulos "What is paediatric palliative care", "Access to palliative care and symptom relief", "Palliative care and symptom relief as part of comprehensive paediatric care", "Essential package of paediatric palliative care and symptom relief", "Implementing PPC and symptom relief", "Ensuring access to essential medicines", "Integration of palliative care and symptom relief can strengthen health care systems and promote universal health coverage", "Research and quality improvement in paediatric palliative care", trata-se efetivamente de um guia muito completo e um excelente instrumento de trabalho e formação.

A OMS solicita a sua divulgação o mais ampla possível, realçando que se trata apenas de um guia orientador e não de recomendações (guidelines) estritas, dado que obviamente cada país ou região terá a sua própria realidade cultural e sócio-económica.

Agora que Portugal se encontra no nível 4 da International Children's Palliative Care Network (ICPCN) (evidência de provisão generalizada, disponibilidade de formação e planos para o desenvolvimento de serviços e integração nos serviços de saúde) é essencial que o desenvolvimento de serviços se faça assegurando a qualidade dos cuidados prestados, dentro das inevitáveis limitações de recursos. Acreditamos que a divulgação e aderência aos princípios recomendados neste guia constituirão uma ajuda para a continuação do trabalho que tem sido desenvolvido no país pelo Grupo de Apoio à Pediatria da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos e o Grupo de Trabalho de Cuidados Continuados e Paliativos da Sociedade Portuguesa de Pediatria, em estreita colaboração com o Ministério da Saúde.


voltar