Testemunho estágio Cuidados Paliativos Pediátricos Dr.ª Candida Cancelinha

No âmbito da atribuição de Bolsas de Formação Isabel Correia Levy, e com o objetivo de atribuir, a curto prazo, capacidade formativa às equipas de Cuidados Paliativos Pediátricos (CPP) em Portugal, a Dra. Cândida Cancelinha (médica coordenadora da Equipa Inta-hospitalar de Suporte em Cuidados Paliativos Pediátricos do Hospital Pediátrico de Coimbra) realizou, recentemente, 2 estágios no Boston Children's Hospital (Boston) e no The Hospital for Sick Kids (Toronto), com duração de 2 e 4 semanas, respetivamente. Aqui fica o seu testemunho:

"Tendo terminado 2 estágios em 2 centros de excelência internacional na prestação de CPP, o balanço final não poderia ter sido mais positivo.

Em Boston, encontrei uma das equipas com maior número de referenciação anual de doentes e mais atividade científica publicada, e em Toronto, uma das equipas pioneiras na prestação deste tipo de cuidados, a nível mundial, logo na década de 80.

Sendo ambas as equipas consultoras para todas as equipas hospitalares e para a comunidade das respetivas regiões, contam, habitualmente, com um elevado número de doentes internados, e oferecem assistência a várias dezenas de crianças no domicílio (incluindo hospices), através da consultoria com as equipas de suporte na comunidade, equipas estas com um nível de diferenciação e uma capacidade de assegurar assistência muito significativos.

Pude acompanhar toda a atividade assistencial de ambas as equipas (incluindo participação em reuniões multidisciplinares, conferências familiares e cuidados em fim de vida), contactando com uma grande diversidade de patologias, das quais algumas delas muito raras, em que investimento médico e tecnológico caminham em paralelo com cuidados paliativos especializados, elaboração de planos de cuidados individualizados e processos de tomada de decisão, muitas vezes, muito complexos.

A possibilidade de acompanharem todas as etapas de desenvolvimento da criança, desde o apoio perinatal ao jovem adulto, constituiu também uma importante mais-valia no contacto com o tipo de intervenção que é requerido nas diferentes fases da faixa pediátrica, quer com a criança, quer com as famílias.

Saliento a excelência de ambas as equipas na utilização da comunicação como ferramenta fundamental na abordagem com crianças, adolescentes e famílias e como ponte com as restantes equipas de saúde, constituindo um suporte fundamental ao longo de toda a trajetória de doença.

E, por último, destaco a enorme diversidade de estratégias utilizadas por ambas as equipas (incluindo as mais variadas formas de arte, em complementaridade com estratégias farmacológicas e não farmacológicas) para cumprir aquele que é o princípio base de qualquer equipa de CPP – a promoção da melhor qualidade de vida para as crianças e famílias, durante a fase de doença, assim como ao longo do processo de luto.

Quero deixar, por tudo isto, um enorme agradecimento à APCP, e ao Dr. Samuel Levy em particular, por me terem proporcionado estas experiências que enriquecerão em muito o meu dia a dia, como pessoa e como profissional."

 


voltar