Testemunho de Elze Vonk Matias

à Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos

Gostaria de felicitá-la pelo V CONGRESSO NACIONAL DE CUIDADOS PALIATIVOS, em Lisboa. Desejo que as intervenções se concretizem num excelente contributo, indo ao encontro das expectativas em matéria de investigação sobre síndromes geriátricas, e que o balanço do Congresso seja muito positivo.

Conto que os resultados alcançados com esta iniciativa tenham efeitos, a curto e médio prazo, no aumento da atenção a ser dada à investigação sobre as patologias ligadas ao envelhecimento. Tenho a expectativa, igualmente, de que esses resultados levem à intensificação da criação de unidades de cuidados paliativos em mais cidades de Portugal.

Com unidades de cuidados paliativos, em diferentes zonas do país, outros idosos como eu poderão ter a possibilidade de usufruir do acompanhamento atento e seguro, sereno e profissional, tão necessário nesta fase da nossa vida, quando problemas de saúde nos levam ao internamento.

Na verdade, fui acompanhada na Unidade de Cuidados Continuados e Paliativos, no Hospital da Luz, em Lisboa, e não posso deixar de louvar a atenção com que fui tratada e como apreciei os cuidados que recebi, no período que decorreu entre 12 e 30 de Janeiro de 2009, no quarto que ocupei no 4.º andar dessa unidade, depois do tratamento recebido na unidade de internamento de Medicina Interna, devido a problemas graves nos pulmões e coração.

Tanto em Portugal como na Holanda, onde me encontro grande parte do ano, tenho testemunhado a forma como fui exemplarmente seguida e tratada por toda a equipa médica, de enfermagem, de técnicos de saúde, de auxiliares. Com todos pude, tranquilamente, conviver, e RIR!, durante as semanas que passei na Unidade de Cuidados Continuados e Paliativos.

O meu agradecimento especial.

Cordialmente

Elze Vonk Matias


voltar